Scrum Reloaded 

Feb/10
26

Eu pessoalmente acho Scrum um muito bom referencial para o gerenciamento de projetos de software e uma coisa que sempre me frustrou era não haver um reconhecimento oficial do que é e do que não é Scrum.

Muitas pessoas, principalmente o Ken Schwaber co-autor do Scrum e co-fundador da Scrum Alliance, sempre defenderam que Scrum √© um conjunto de pr√°ticas que devem ser¬†adaptadas¬†a cada caso: ” a arte do¬†poss√≠vel” √© como ele chama a isso. Ora, este tipo de postura √© muito¬†c√īmoda mas representa que, na realidade, n√£o ha um compromisso s√©rio com o conceito do Scrum. Sendo que compromisso √© um dos valores principais do Scrum, tudo isto parece uma grande¬†idiossincrasia.

Se Scrum √© bom, obviamente as pessoas v√£o querer aprender e as empresas v√£o querer contratar pessoas que conhe√ßam scrum. Mas como saber se as pessoas conhecem scrum ? Entra a ideia de criar uma certifica√ß√£o que “garanta” que a pessoas conhece scrum. As certifica√ß√Ķes de Scrum Master e Product Owner s√£o ent√£o lan√ßadas no mercado. Isso permite que empresas usando Scrum possam ser CMMI e mant√©m as pessoas interessadas.

O problema √© que ditas certifica√ß√Ķes n√£o garantem nem certificam coisa alguma. A certifica√ß√£o n√£o √© um teste, est√° mais para palestra. E o fato da pessoa ser ou n√£o certificada √© completamente arbitr√°rio e ao crit√©rio subjetivo do Scrum Master que est√° dando a “aula”.

Muitas pessoas se levantaram contra esta prática. Quanto a mim complementamente venenosa para o sucesso do Scrum, mas muito lucrativa para o Ken e seus companheiros. Felizmente alguém viu a luz e entendeu que este tipo de certificação fajuta não poderia continuar. Um exame teria que ser feito para certificar a pessoa. Ken e outros não concordavam com isto porque segundo eles Scrum era um arcabouço e não uma metodologia, ou seja, não havia apenas uma forma possível de usar Scrum e sim várias, cada uma adaptada ao cada caso. e por isso um exame seria impossivel.

A resposta a isto √© simples. Se podemos definir o que n√£o √© scrum, ent√£o podemos definir o que √© scrum. Scrum cont√©m regras em si mesmo que levam a considerar que algo √© scrum ou n√£o. √Č por isso que se fala em Scrum-but e existe o Nokia Test. ¬†√Č claro, portanto, que um exame sim pode ser feito.

A perseguição da possibilidade de certificar as pessoas baseado nem exame em vez de numa palestra parece ser um tabu para  o próprio criado do Scrum e parece ter levado à sua saida da Scrum Alliance que ele mesmo criou. A sua saída da posição de presidente parece então deixada aberta a opção de implementar o exame de certificação estabelecendo assim novos objetivos para a certificação de Scrum Master.

Este é um grande passo para que Scrum seja levado a sério. Agora temos uma garantia maior de que as pessoas realmente compreenderam os valores e práticas do Scrum e não apenas que já ouviram alguém falar nisso.

Um dos grandes problemas com ado√ß√£o de Agil, e Scrum em particular √© que a maior parte das pessoas n√£o v√™ nisso o futuro. Muitas ainda acham que PMI √© a forma certa e pior, √ļnica.¬†Comprovadamente¬†PMI n√£o oferece nenhum tipo de orienta√ß√£o pr√°tica e √© no m√°ximo uma doutrina remendada com todas as coisas que j√° forma moda , algum dia, nos processos de cria√ß√£o de software. PMI n√£o tem uma base em valores e em compromisso com software de qualidade, n√£o tem uma base te√≥rica assente no entendimento de processos¬†emp√≠ricos¬†– ali√°s assume que criar um software √© algo mec√Ęnico e prescrito – e n√£o apresenta qualquer prova que funciona.

O pr√≥ximo passo dever√° ser mudar o nome de “Scrum Master” para outra coisa, j√° que este nome confunde muita gente. O papel do Scrum Master √© pouco entendido porque as pessoas tendem a compar√°-lo a um gerente , quando n√£o √©. O Scrum Master √© mais um “guia” que tenta ensinar o caminho √† equipa e ao Product Owner e remover impedimentos na viagem. Quando a equipa e o produt owner j√° conhecem o caminho o papel do Scrum Master est√° satisfeito e ele passar a guiar outra equipa. Ao contr√°rio do que a¬†maioria¬†pensa, √© uma posi√ß√£o et√©rea que apenas √© necess√°ria enquanto o processo Scrum est√° sendo implantado na empresa. Ele √© necess√°rio para polarizar o poder do gerente tradicional e separar os poderes do gerente nos poderes do Product Owner e nos da Equipa.

Pessoalmente nunca concordei com a posição humpty-dumpty do Ken Schwaber face ao Scrum. Acho que é mais um caso em que o criador não vê o verdadeiro valor da sua criação. Por isso estou entusiasmado com a sua saida da Scrum Alliance e o novo rumo que as coisas estão tomando.

2 comentários para “Scrum Reloaded”

  1. Hoje em dia o profissional que é ScrumMaster nao prova nada a não ser que teve dinheiro e tempo pra encarar umas horas de palestras, até adicionaram um testezinho no final do curso pra tentar dar um up na certificação que na verdade é uma piada.

    Quanto ao PMI, a leitura é hiper cansativa, a certificação é muito desgastante e na prática numca é seguido a risca, um coordenador de TI é obrigado a aprender sobre metodologias ágeis pra tocar a empresa, até pq PMI é extremamente burocrático. O pior de tudo isso? hoje en dia PMI está se tornando obrigatório, basta ver as vagas na apinfos da vida.

  2. O comentário do nosso amigo Denis, hoje já não mais verdade. Desde o final de 2009 a Scrum Aliance, também exigem provas de certificação. Não basta mais só fazer o curso. Inclusive as pessoas que foram certificadas sem prova, quando forem renovar seus certificados deverão realizar prova.

Comente

Artigos